Consórcio imobiliário: o que é e quais são suas vantagens e desvantagens

Consórcio imobiliário: o que é e quais são suas vantagens e desvantagens

Não tem coisa melhor do que realizar o sonho da casa própria, não é mesmo? Mas, sabemos que nem todos conseguem ou não se preparam financeiramente para fazer esse sonho sair do papel. Porém, cada vez mais vemos o mercado imobiliário oferecer diversas formas financeiramente viáveis para facilitar a vida de todas as classes financeiras, e uma delas é o consórcio de imóveis.

O que é o consórcio imobiliário?

Também chamado de compra coletiva, para que se compreenda melhor o que é um consórcio imobiliário, pense na seguinte situação: um grupo de pessoas deseja adquirir um imóvel, porém, nenhuma delas possui a quantia necessária em mãos. Então, esse grupo se organiza para contribuir mensalmente com um valor exato, e quando as parcelas atingem um valor pré-determinado, um membro do grupo é sorteado para comprar a sua casa.

Tirando algumas características extras, que variam de empresa para empresa, é assim que funciona um consórcio imobiliário. Trata-se então de um plano mensal, onde a administradora do consórcio, responsável por gerenciar o dinheiro, reúne um grupo de pessoas que desejam adquirir um imóvel, e cada uma paga mês a mês um valor determinado, onde em diversos sorteios pode acabar ganhando a sua carta de crédito.

Geralmente, os consórcios costumam ter o tempo médio de 10 a 15 anos, isso quer dizer que o cliente pode ser sorteado no começo ou esperar anos para receber o prêmio. Portanto trata-se de uma opção para quem não tem pressa de adquirir um imóvel.

O prêmio desse consórcio, chamado de carta de crédito, pode ser utilizada em diversos fins, como a compra de imóvel usado ou novo, uso comercial ou residencial e até mesmo um terreno.

Lances

Vale lembrar que os sorteios não são as únicas formas de obter a carta de crédito. Pois, compradores que possuem algum dinheiro guardado tem a possibilidade de oferecer lances, que funcionam como um tipo de “adiantamento” do valor a ser pago. O lance pode ser feito de duas maneiras, fixo ou livre.

O lance fixo se trata de um número de parcelas pré-estabelecidas, ou seja, o participante contribui mensalmente com um valor estabelecido, além da parcela normal. Assim, entre os que ofertam lances fixos, aquele que possui a conta mais próxima da última pessoa a ser sorteada, antecipará o recebimento.

Já o lance livre é indicado para quem possui algum valor guardado em poupança, e funciona como em leilões. Portanto, no lance livre, é comtemplado quem oferecer o maior lance.  

O cliente precisa continuar pagando as parcelas caso seja sorteado?

Sim, o participante é obrigado a pagar até todos do grupo receberem o seu imóvel, independente de ser sorteado cedo ou tarde.

Se o imóvel desejado tiver um preço diferente da minha carte de crédito, tem problema?

Não! Por exemplo, se o imóvel apresentar um valor mais barato, o participante pode compra-lo mesmo assim e utilizar o restante para quitar o IPTU, as parcelas do consórcio e / ou o registro do imóvel. Porém, em casos onde a casa apresente um valor maior, o participante tem a opção de usar a carta de crédito e completar o restante do dinheiro.

Quais são as vantagens de um consórcio imobiliário?

Diferente do financiamento habitacional, que solicita o pagamento de uma parte do imóvel à vista, no consórcio não existe a necessidade de ter o dinheiro da entrada. Além disso, uma das grandes vantagens é de que o cliente pode participar do consórcio mesmo estando com o seu nome sujo, visto que a sua situação só será analisada quando for sorteado, e assim o participante pode limpar o seu nome durante esse período.

FGTS

Outra grande vantagem é que o consórcio imobiliário é o único que permite o uso do FGTS para efetuar o lance. Portanto, o cliente tem mais chances de ganhar a sua carte de crédito antes do esperado. Além disso, o FGTS também pode ser utilizado para quitar algumas parcelas.

Mas, vale lembrar que para poder utilizar essa opção, o cliente necessita estar de acordo com algumas regras impostas. Como o consórcio do imóvel avaliado ser de, no máximo, R$ 950,00 mil, não ter outro imóvel em construção ou pronto, e ter no mínimo três anos de depósito no FGTS, não havendo a necessidade de ser do mesmo emprego.

LEIA MAIS: Como utilizar do seu FGTS para comprar um imóvel

Desvantagens

A desvantagem mais clara de participar de um consórcio imobiliário é a de que tende a demorar mais para ser contemplado. Portanto, se o cliente deseja sair rápido do aluguel, o consórcio não é uma alternativa viável, visto que a contemplação pode demorar até 15 anos para sair.

Além disso, se pararmos para pensar, com muita disciplina, o tempo que o cliente pode demorar para ser sorteado, é o mesmo em que ele mesmo pode procurar outras formas mais rentáveis de investir. Como poupança, ou até mesmo financiamento imobiliário que, mesmo tendo parcelas que durem mais tempo, por volta de 30 anos, pelo menos o mesmo já se encontrará em seu imóvel.

Por mais que os consórcios sempre sejam lembrados por não ter uma cobrança de juros, outro ponto que é visto como uma grande desvantagem é o fato de alguns possuem taxas impostas pelas empresas administradoras, como:

Fundo Comum (Valor empregado na compra do bem), seguro, taxa de administração (Que corresponde à remuneração da administradora por gerir o consórcio) e fundo de reserva (que tem o objetivo de proteger o funcionamento do grupo, caso haja inadimplência de algum participante).  Vale lembrar que, dentro dessa desvantagem, antecipar as parcelas não trará nenhum desconto nessas taxas de administração.

Portanto, como falamos acima, com essas taxas, o cliente pode perceber que, no fim das contas, ele também está “pagando” para economizar dinheiro.

Além disso, vale lembrar que as parcelas podem sofrer alguns reajustes com o tempo. Esse aumento acontece pelo INCC, ou caso aconteça de o grupo apresentar um número alto de inadimplentes.

Segurança

Antes de entrar em um consórcio, é essencial que o cliente pesquisa se a administradora está registrada no Banco Central, pois apenas as empresas que estão autorizadas pelo BC podem legalmente administrar os consórcios. Além disso, é muito importante que se leia as condições pré-estabelecidas no contrato, para que o cliente não tenha nenhuma surpresa desagradável no meio do caminho.

Como saber se devo fazer um consórcio imobiliário?

Para responder isso, você deve se perguntar algo muito simples: você estaria disposto a esperar até 15 anos para conseguir o seu imóvel? Caso a resposta seja negativa, de fato é melhor procurar as outras diversas opções para adquirir o seu imóvel!

LEIA MAIS: 5 mentiras sobre um financiamento imobiliário

Caso você ainda tenha alguma dúvida quanto ao consórcio imobiliário, ou então alguma outra questão quanto a compra do seu tão sonhado imóvel, entre em contato agora com os nossos especialistas, via WhatsApp, (41) 98803.6166, ou clicando aqui!

LEIA TAMBÉM: O que é a Taxa Selic e como ela influência na compra de um imóvel

#nostemosseuprimeiroimovel